29.11.08

À Vida


À Vida

Não roubarás minha cor
vermelha, de rio que estua.
Sou recusa: és caçador.
Persegues: eu sou a fuga.
Não dou minha alma cativa!
Colhido em pleno disparo,
curva o pescoço cavalo
árabe
e abre a veia da vida.

Marina Tzvietáieva


Imagem: "Nu com jarros" - 1944 - Diego Rivera

Meu pai é diferente


Meu pai é diferente
Miriam Soter


Totalmente diferente do seu
Ele não me protege quando estou em perigo
Ele me dá forças para enfrentá-lo.
Meu pai não me traz doces
ou balas ou presentes as vezes
ele faz da minha vida
uma loja de doces e de bons presentes

Meu pai não me ensina a fazer caridades
ele diz que fazer caridades deve ser a essência da vida:

"Não se aprende a ser bom
Aprende-se a ser melhor"

Meu pai a noite não vem me cobrir no frio
Ele já fechou as janelas e
eu dormi em paz sabendo disso.

Nos meus sonhos
O meu pai não me colocou no colo
Ele me colocou no seu coração inteiro
Não me beijou no rosto
Ele abençoou meu sonho com um desejo
Meu pai não sorri quando venço uma batalha ele sorri quando digo que já venci todas as outras que virão.

Meu pai não me deu rosas
quando meus filhos nasceram
ele, foi o primeiro rosto que vi
quando abri os olhos.

Não enxuga minhas lágrimas
faz o vento soprar forte e elas secam.

Ele continua tentando me ensinar
as coisas certas na vida
Tirando a venda dos meus olhos
Não me mostra um mundo cor-de-rosa
Mas pra falar a verdade,
não gosto muito dessa cor
Meu pai nunca me diz "eu te amo"
eu já sou a maior evidência do seu grande amor.

Imagem: "Viaje Compartido" - 2004 - Perez Celis






Ensaio sobre Adão


"Figura" - Samson Flexor




Há cinco possibilidades. Primeira: Adão caiu.
Segunda: foi empurrado. Terceira: saltou. Quarta:
ao debruçar-se sobre o parapeito perdeu o equilíbrio. Quinta:
nada digno de nota aconteceu a Adão.

A primeira, de que caiu, é precária demais. A quarta,
medo, foi examinada e revelou-se inútil. A quinta,
de que nada aconteceu, não interessa. A solução é a alternativa:
saltou ou foi empurrado. E a diferença está apenas

na questão de saber se o demônio
age de dentro para fora ou de fora para
dentro: aí está
o verdadeiro problema teológico.

Robert Bringhurst, "Ensaio sobre Adão"
Tradução de João Cabral de Melo Neto






28.11.08

Permanência


Permanência

O amor acabou...
E o teu perfume
a brincar na minha pele

Tuca



Foto: "Anturius "- 1960 - German Lorca



competição


competição

entre brilhos
ela recua
opaca e (l)nua

Tuca


Foto: "sol_lua_terra" - Helder



Linha do horizonte




Linha do horizonte

Sobre o telhado
uma lasca de oceano
longe o infinito sonho

Tuca

Foto: Spyros Vlassis

Leveza


Leveza

casa e alma
arejadas
(in)ventadas

Tuca



Imagem: "Gatos en cubierta" - Carol Saxe

Partidas e chegadas


Partidas e chegadas

meu olhar
tateia a linha do horizonte
em busca de qualquer sinal

Tuca
.
Foto: Kostas Kaltsas - Grécia - TrekLens
.



27.11.08

OUTRAS IDÉIAS



Alma insondável


Dulce Critelli




A vida é surpreendente, e a alma, insondável. Há uns dois meses, num ato imprevisto e impensado, comprei um teclado (um arranjador, na verdade, como o vendedor fez questão de distinguir). Ele tem uma orquestra inteira à disposição, vozes humanas, muitos estilos musicais. Sons perfeitos.
Tocar esse instrumento é muito diferente de tocar o piano que me acompanha desde meus sete anos e que há muito está calado no seu canto. E não sei bem se é por essa profusão de possibilidades que ele permite, mas o fato é que tenho me aventurado pelo universo da música e, especialmente, pelas veredas da composição.
Tinha 16 anos quando completei o curso do conservatório e o diretor me dizia para me dedicar à carreira. Mas eu não tinha esse talento, nem o desejo de passar quase todo o meu dia nesse empenho solitário. Queria era conversar com as pessoas, explorar o mundo e, se tivesse que optar por algo que me exigisse longos períodos a sós comigo mesma, certamente elegeria as palavras.
Foi a escolha que fiz, mas não exatamente como pretendia.
Acabei por estudar filosofia, e as palavras com que me ocupei foram todas limitadas pelas cercas desse saber. Quando iniciei a faculdade de filosofia, pensava que ela seria apenas um meio para outro fim, um recurso para compreender melhor a existência humana e, aí sim, escrever literatura de ficção. Mas gostei muito da filosofia e construí com ela minha carreira.
Do fundo do meu coração, acredito, como Sócrates, que "uma vida sem reflexão não vale a pena". Mas não posso fechar os olhos para o fato de que a filosofia também me fez ficar séria demais. Hannah Arendt diz que o humor dos filósofos é a melancolia, e acho que ela está certa, pois o pensamento, na filosofia, segura-se no corrimão do método. Ele pode descobrir nexos e significados ainda não vistos, mas não pode inventar nenhuma nova realidade.
Por mais prazeroso que seja, filosofar é um prazer seguro, que caminha sobre solos estáveis. Hegel dizia que o pensamento se debruça sobre os acontecimentos já concluídos.
O pensamento olha para o que já foi. O passado é o seu lugar.
Daí que, com aquilo que ainda não é, ele não pode lidar. Este é o limite da filosofia: ela compreende, mas não cria.
Quando comprei o teclado, minha necessidade antiga de criar voltou à tona. Ou, talvez, tenha sido a minha alma, que reprimi sem me dar conta, que me empurrou para essa compra.
Tenho andado em ebulição.
Memórias se destamparam, caminhos se abriram. Tenho entrado em contato com meus mistérios, com sonhos esquecidos... Tenho sido levada a me refazer em minha identidade.
Respiro melhor, sinto-me mais disposta, durmo melhor.
É impressionante o que nos ocorre quando fazemos o que a alma quer. E, quando não a ouvimos, ela nos prega peças.
A vida recomeça, acho, sempre inesperadamente. Somos insondáveis, tanto quanto são insondáveis os nossos destinos.




DULCE CRITELLI, terapeuta existencial e professora de filosofia da PUC-SP, é autora de "Educação e Dominação Cultural" e "Analítica de Sentido" e coordenadora do Existentia -Centro de Orientação e Estudos da Condição Humana

dulcecritelli@existentia.com.br

(Folha de São Paulo - Caderno Equilíbrio)


Pablo Picasso Paintings

Dal Profondo dell'Anima (parte1 a 6)













O pai do Franz...

Jung with his wife and children at Château-d'Oex, Switzerland, in 1918.




"Franz também contou a pungente história de uma rara ocasião em que Jung levou os quatro filhos mais velhos para andar de barco e comprou doces para eles, quando atracaram numa aldeia na beira do lago: "Quando chegamos em casa, Marianne correu pela grama para a mãe e gritou: 'Olha só! O pai do Franz me comprou um bolinho.' É claro que a mãe imediatamente disse: 'Olhe, Marianne, você tem de entender que o pai do Franz é o seu pai também!'"

do livro "Jung - Uma biografia" - volume 1 - Deirdre Bair


26.11.08

Romero Britto




Música: Feist - 1 2 3 4 (YouTube)
From the album "The Reminder" (2007)

25.11.08

Prece


Prece


Que nenhuma estrela queime o teu perfil
Que nenhum deus se lembre do teu nome
Que nem o vento passe onde tu passas.

Para ti eu criarei um dia puro
Livre como o vento e repetido
Como o florir das ondas ordenadas.

Sophia de Mello Breyner
do livro "No tempo dividido"


Foto: Praia das Paredes Vitoria - Leiria - Paulo Rodrigues - TrekLens

Canção para dar coragem


HILDE DOMIN
De Lieder zur Ermutigung / Canções para dar coragem

I
Nossos travesseiros estão molhados
pelas lágrimas
de sonhos alterados.

Porém novamente se ergue
a pomba
de nossas mão vazias
desamparadas.



Foto: Marina Frintrop - Alemanha - TrekLens


Humildade


Humildade


O vento despenteia
os cabelos do chorão -
ramagem a varrer o chão.

Tuca

No parque




No parque

antes do por-do-sol
pardais tomam banho
no tanque - nuvem de areia

Tuca

Foto: Galeria de Flávio Cruvinel Brandão

Palavras de Sabedoria - Dalai Lama


A essência de toda vida espiritual é a emoção que existe dentro de você, é a sua atitude para com os outros. Se a sua motivação é pura e sincera, todo o resto vem por si. Você pode desenvolver essa atitude correta com seus semelhantes baseando-se na bondade, no amor, no respeito e sobretudo na clara percepção da singularidade de cada ser.

Sua Santidade, o Dalai Lama
do livro "Palavras de Sabedoria"

Foto: "Amsterdã" Alex Kors

23.11.08

Verde e azul


Verde e azul

"É preciso saber ir embora
E contudo ser como as árvores:
como se a raiz ficasse na terra
como se a paisagem passasse por nós e não nos movêssemos.
É preciso conter a respiração
Até que o vento afrouxe
E o ar estranho comece a girar à nossa volta
Até que o jogo de luz e de sombras
De verde e de azul
Revele os velhos padrões
E nos sintamos em casa, onde quer que seja."


Hilde Domin

Foto: Paddock in Waihi - Sven Vieler - Nova Zelândia - TrekLens


Salvem o Planeta Terra!





Um beijo de muito obrigada pelo link, Zaninha:)
.
Foto: eagle_rays_bora_bora - Ted Alan Stedman
.


22.11.08

René Magritte

"L'Empire des Lumieres" - René Magritte- 1954

Uma cena noturna sob um céu diurno. Só a um segundo olhar reconhecemos a natureza surreal desta cena aparentemente realista. Magritte interpretou-a da seguinte forma: "... a paisagem leva-nos a pensar na noite, o céu no dia. Na minha opinião, esta simultaneidade de dia e noite tem o poder de surpreender e de encantar. Chamo a este poder poesia."
.
(Copiado do Blog Obvious - matéria publicada em artes e letras por bjr em 2 mar 2006)

20.11.08

86 anos, 2008 by José Saramago


86 anos, 2008 by José Saramago

Dizem-me que as entrevistas valeram a pena. Eu, como de costume, duvido, talvez porque já esteja cansado de me ouvir. O que para outros ainda lhes poderá parecer novidade, tornou-se para mim, com o decorrer do tempo, em caldo requentado. Ou pior, amarga-me a boca a certeza de que umas quantas coisas sensatas que tenha dito durante a vida não terão, no fim de contas, nenhuma importância. E porque haveriam de tê-la? Que significado terá o zumbido das abelhas no interior da colmeia? Serve-lhes para se comunicarem umas com as outras? Ou é um simples efeito da natureza, a mera consequência de estar vivo, sem prévia consciência nem intenção, como uma macieira dá maçãs sem ter que preocupar-se se alguém virá ou não comê-las? E nós? Falamos pela mesma razão que transpiramos? Apenas porque sim? O suor evapora-se, lava-se, desaparece, mais tarde ou mais cedo chegará às nuvens. E as palavras? Aonde vão? Quantas permanecem? Por quanto tempo? E, finalmente, para quê? São perguntas ociosas, bem o sei, próprias de quem cumpre 86 anos. Ou talvez não tão ociosas assim se penso que meu avô Jerónimo, nas suas últimas horas, se foi despedir das árvores que havia plantado, abraçando-as e chorando porque sabia que não voltaria a vê-las. A lição é boa. Abraço-me pois às palavras que escrevi, desejo-lhes longa vida e recomeço a escrita no ponto em que tinha parado. Não há outra resposta.

Publicado em O Caderno de Saramago http://caderno.josesaramago.org/


e copiado de "verdestrigos"


Fotografia de Céu Guarda

19.11.08

Women In Art


by Philip Scott Johnson 500 Years of Female Portraits in Western Art Music: Bach's Sarabande from Suite for Solo Cello No. 1 in G Major, BWV 1007 performed by Yo-Yo Ma


14.11.08

Sem culpa


 René Magritte -The Evening Dress- 1954




Sem culpa

longe do tolo orgulho
de ser boa
sorrio quase pecadora:
loba em pele de ovelha

Tuca


Presença




Presença

Vaso de cristal.
Por perto ronda, sutil,
a alma de uma rosa.

Tuca





Dorme nos meus braços e tudo será melhor. Senta-te junto a mim, a pôr a conversa em dia, e eu serei feliz, como o negro melro, que tem a companheira à espera, no ninho, e, por isso, é tão vivo a atravessar o jardim, que alegra até as coisas inanimadas. Não há amador contente sem a sua amada ao pé, senão, há-de chorar quando canta, em vez de rir. O mundo inteiro aguarda os meus passos, conforme o destino me leve, mas, sem ti, faltar-me-á algo, sempre.
Gonçalo B. de Sousa
10-03-2017


(Imagem: collagedparBILLYLEE)

12.11.08

Os Quatro Rabinos


Os Quatro Rabinos

Clarissa Pinkola Estés


(do livro "Women Who Run With The Wolves")
Traduzido por Worgtal

Uma noite, quatro rabinos foram visitados por um anjo que os despertou e levou-os à Sétima Abóbada do Sétimo Céu. Lá, eles contemplaram a Sagrada Roda de Ezequiel.
Em alguma parte da descida de Pardes, o Paraíso, para a Terra, tendo visto tal esplendor um rabino perdeu a razão e vagou babando e espumando até o fim dos seus dias. O segundo rabino era extremamente cínico: "Oh, eu apenas sonhei com a Roda de Ezequiel, foi isso. Nada aconteceu REALMENTE." O terceiro rabino continuou falando sobre o que tinha visto, pois estava completamente obcecado. Ele não conseguia parar de falar em como tudo havia sido construído e o que tudo aquilo significava... e nesse caminho ele se perdeu e traiu sua fé. O quarto rabino, que era um poeta, tomou um papel e um junco e sentou-se perto da janela, escrevendo canção após canção louvando as pombas do crepúsculo, sua filha no berço e todas as estrelas no céu. E ele viveu sua vida melhor do que antes.


Legião Urbana - A Ordem dos Templários

Clariceio


Clariceio

em torno do não dito.
Penetro no mundo das palavras
indisponíveis - elas sonham-se.

Tuca


Foto: Bert Daelemans SJ

Código do ser


Código do ser

Palavra como isca -
a_trai o amanhã
de todos os tempos.

Tuca


Foto: Autoria ainda desconhecida


não deixes...




não deixes o cansaço instalar-se
em vez disso
silenciosamente
como a um pássaro
estende a mão ao milagre

Hilde Domin




Imagem: Rosie Hardy

Cada canção


Cada canção
é um remanso
do amor

Cada estrela
um remanso
do tempo.
Um nó
do tempo.

E cada suspiro
um remanso
do grito.

Federico Garcia Lorca


Imagem: "CraneFlight" - Robin Urton

Definição de Poeta I


A AVE É ILHA NO MAR

11.09.08 Francisco Coimbra


Foto: Argentina - Panzaman

Definição de Poeta






A ILHA É NINHO NO MAR

11.08.08
Francisco Coimbra





Foto: Isidore Isle

(...)


(...)

vadio, o sol esconde
a claridade amena
na porta entreaberta

josé félix
.
Foto: Ankara - TrekLens
.

11.11.08

Alemanha celebra os 19 anos da queda do Muro de Berlim




09/11/08 - Flor é colocada em uma fresta do que sobrou do Muro de Berlim no memorial da Rua Bernauer neste domingo (9), na capital da Alemanha. O país celebra hoje os 19 anos da queda do muro, que marcou a reunificação do país e o fim simbólico da 'cortina de ferro' que separava os blocos capitalista e comunista. (Foto: AFP)



Visitantes lembraram as vítimas do comunismo neste domingo.
Queda do muro, em 1989, encerrou simbolicamente a 'cortina de ferro'.

(Do G1, com agências internacionais)



"Dia dos cães", no Nepal



Festa no Nepal celebra o ''dia dos cães'' em 27/10/2008; festa típica da cultura hindu é comemorada no final do outono.
Mais: Reuters
"Dia dos cães"


(Notícia e foto copiadas do G1)


Frases sobre Cães

"Se você pega um cachorro faminto e o torna próspero, ele não morderá você. Esta é a principal diferença entre um cachorro e um homem."
(Mark Twain)

"Ninguém pode se queixar da falta de um amigo, podendo ter um cão."
(Marquês de Maricá)

"Cães amam seus amigos e mordem seus inimigos, bem diferente das pessoas, que são incapazes de sentir amor puro e têm sempre que misturar amor e ódio em suas relações." (Sigmund Freud)

"Os cachorros só ladram a quem não conhecem." (Heráclito)

"Não é o tamanho do cachorro na luta, mas o tamanho da luta no cachorro." (Archie Griffin)

"É melhor ter um cachorro amigo do que um amigo cachorro."
(Fabricio Bravim Melotti)

"O melhor amigo do homem é outro cachorro."
(Luis Felipe Algell de Lama)

"O uísque é o melhor amigo do homem, ele é o cachorro engarrafado."
(Vinícius de Moraes)

"Quem me ama, ama também meu cão." (São Bernardo)

"A razão de eu amar tanto o meu cachorro é porque quando chego em casa ele é o único no mundo que me trata como seu fosse 'Os Beatles'." (Bill Maher)

"O cão é um cavalheiro, eu espero ir para o céu deles, não para o dos homens." (Mark Twain)

"É preferível ceder o caminho a um cão, a ser mordido por ele, pois mesmo matando o cachorro a dentada não ficaria curada." (Abraham Lincoln)

"Um cão é a única coisa na terra que o ama mais do que ama a sí mesmo." (Josh Billings)

"Existe três cachorros perigosos: a ingratidão, a soberba e a inveja. Quando mordem deixam uma ferida profunda." (Martinho Lutero)

"Os cães são o nosso elo com o paraíso. Eles não conhecem a maldade, a inveja ou o descontentamento. Sentar-se com um cão ao pé de uma colina numa linda tarde, é voltar ao Éden onde ficar sem fazer nada não era tédio, era paz." (Milan Kundera)

"O cachorro de estimação suspeita que o Universo inteiro planeja tomar seu lugar." (Rabindranath Tagore)

"Os cães são melhores que os seres humanos porque eles sabem mas não contam." (Emily Dickinson)

"Quando late o cão velho, deve-se ir olhar." (Pereira)







Gato sorrindo para a sua pele



“Eu fecho meu livro ´O Significado do Zen` e vejo o gato sorrindo para sua pele, e penteando-a cuidadosamente com sua língua cor de rosa e áspera. ´Gato, eu gostaria de te emprestar este livro, mas parece que tu já o leste´. Ele me olha com seu olhar penetrante, e ronrona: `Não seja ridículo. Fui eu que escrevi!´” – Dilys Laing


Você tembém gosta de gatos?
Então, veja o link que minha amiga enviou:)

Obrigada pelo envio, Zi.

http://torpedoverbal.blogspot.com/
Foto: blog_uncovering_org_amanda_jones

Poetrix em bela parceria


VIAGEM

em silêncio estava a estrada
porque eram surdas as pedras
ao eco dos nossos beijos

José António Gonçalves

JAG
http://members.netmadeira.com/jagoncalves/





Cumplicidade

esverdeando o olhar as montanhas
espreguiçavam-se, sonolentas,
ao nos ver passar...

Tuca

Uma Ciranda de poetrix

artwork -Jone Ristevski



Uma Ciranda de poetrix amigos:


Matizes

Intensas cores tranparentes,
tons e veladuras distintas -
aquarelado amor.
Tuca


pintura

desenho no teu corpo
as curvas do prazer
colorindo o meu desejo

ydeo oga



TUA BOCA

sôfrega invasão,
incandesce o nervo exposto
do meu desejo

Sonia R.



Maciez

tua boca no meu corpo
conta histórias
proibidas para menores

Tuca




TÁTIL

tocar o mundo
viajar teu corpo
com a ponta dos dedos

Sonia R.





Ressonância

Conto cada poro teu
com as pontas
dos meus dedos

Tuca




Sonância

Meu corpo aceso
tem a musicalidade
dos teus dedos

Sonia R.



Paisagem

O sol deita-se no horizonte.
O dia dorme na noite.
Teu corpo acorda o meu.

Tuca


Foto: Pedro Camara



bom dia


bom dia

cortina aberta
bebo com um sorriso
o frescor da manhã

ydeo oga



Imagem: "Brisa marina-II" - Carol Saxe

Búzio


Búzio


Trouxeram-me um búzio.

Dentro dele canta
um mar de mapa.
Meu coração enche-se de água
com peixinhos
de sombra e prata.

Trouxeram-me um búzio.

Federico Garcia Lorca




Imagem: pintura de Constança Lucas
(http://www.constanca.lucas.nom.br/madrinhadeguerra.htm)






A alegria vem de mansinho


A alegria vem de mansinho

A alegria
O mais modesto de todos os bichinhos
Esse unicórnio manso
Tão de mansinho
A gente não o escuta
Quando ele vem, quando ele vai
Meu bichinho de estimação
Alegria
Quando ele tem sede
Lambe as lágrimas
Dos sonhos.

Hilde Domin


8.11.08

(...)


"Palavras são como granadas: usadas com imperícia, explodem na boca".
Joelmir Beting
Foto: 180px-MK2_grenade_DoD

Confidência de X


Confidência de X...: " A primeira vez, ele acendeu um círio numa pequena igreja italiana. Foi surpreendido pela beleza da chama e o gesto pareceu-lhe menos idiota. Por que então privar-se do prazer de criar a luz? Continuou pois a fazê-lo, associando a esse gesto delicado (inclinar o círio novo sobre o círio já aceso, roçar-lhes suavemente as mechas, deleitar-se com o arder do fogo, encher os olhos com essa luz íntima e forte) votos cada vez mais vagos, que englobavam - por medo de escolher - 'tudo o que não vai bem no mundo'."


Roland Barthes - in "Fragmentos de um discurso amoroso"






Foto: Candles in the Church of Notre Dame - Paris, France
Photo by Air Jordi




Água, aonde vais?


Água, aonde vais?

Rindo. vou buscando o rio
que fica à beira do mar.

Mar, aonde vais?

Rio acima vou buscando
nascente onde descansar.

Choupo, e tu, que farás?

Não quero dizer-te nada.
Eu... tremer!

Que desejo ou não desejo,
buscando o rio e o mar?

( Quatro pássaros sem rumo
no alto do choupo estão.)

Federico Garcia Lorca



Foto: carme carmia


Delicado preparo


Enfeites

na época de natal
cada qual faz sua arte:
com as agulhas do pinheiro
a chuva borda pérolas
nos fios da aranha tecedeira
Tuca







Foto: "pearl" - Olgierd Rozycki - Polonia

Gala ao pôr-do-sol


Gala ao pôr-do-sol

"Rendas do mar...."*
vestem a areia com prata
antes que chegue o luar


Foto: Praia das Paredes Vitoria - Leiria - Paulo Rodrigues*



7.11.08

Quadrinha para um coração de ferro


com você não tive brecha,
porta, janela ou portão
por onde tentar passar
meu olhar, meu coração.
Tuca


Foto: "Casa no Jardim Botânico" - RJ - Marcia Fontes
.

Vitral


Vitral



feito com reflexos do tempo

e do vento que passa a cantar

ferro água e um doce olhar

Tuca


Foto: "Veneza" - Yuri Malyshev

Preto&Branco


Preto&Branco


secos olhos
sorvem sombras -
deserta é a vida

Tuca


Foto: Oguz Sevim



O Silêncio




O Silêncio

Ouve, meu filho, o silêncio.
É um silêncio ondulado,
um silêncio
onde resvalam vales e ecos
e que inclina as frontes
para o chão.

Federico Garcia Lorca
"Antologia Poética"


Foto: Irã - TrekLens

Contanto que Durmas


Contanto que Durmas

A rosa vermelha
colhida à tarde;
o fogo e a canela,
esse fogo, o cravo.

O pão de forno
de anis com mel;
a redoma de ouro
com peixe dentro;

Ai! terás tudo,
coração meu,
contanto que durmas
de uma vez.

A rosa, digo,
o cravo, também;
a fruta, digo
e digo o mel;

o peixe de luzes,
tudo quanto sonhas
contanto que durmas
até de manhã.

Gabriela Mistral
Tradução de Henriqueta Lisboa


Foto: "rose_1" - Stephanie Loh - Butão - TrekLens